Festa de 105 anos – Parabéns ao clube musical União Vigiense

0

Hoje é dia de se ouvir, desde o raiar do sol, dobrados, chorinhos, marchinhas – além do “Parabéns a você”. E não poderia ser diferente, afinal, banda na rua acordando a cidade em dia de festa é uma tradição em Vigia. E a celebração é maior quando o aniversário é da própria banda, a União Vigiense, que nesta quarta-feira (13) completa 105 anos de fundação.

Em mais de um século, a União traçou uma trajetória de muitos acontecimentos, incrementada a partir de 1990: é a pioneira do projeto da Fundação Carlos Gomes que, a partir daquele ano, fomentou um novo tempo das bandas de música de Vigia. A União não só renovou sua história como serviu de modelo para várias outras bandas do interior do Pará, inclusive de Vigia. É justo celebrar!

Com o nome de Clube Musical União Vigiense, a banda nasceu em 13 (um sábado) de maio de 1916 sob a liderança de Constâncio da Silva Gai, à frente de comerciantes locais.

A primeira formação do clube foi integrada por 25 músicos, que já naquele momento, mantinha uma turma de “aprendizes”. Era uma época em que banda de música participava de missas e ladainhas solenes. Até hoje participa, a exemplo das demais bandas do município, das procissões de santo.

Em mais de 70 anos, a União congregou um elenco de músicos que inscreveram seus nomes na história da música vigienses: Mâncio Ataíde, Raimundo Nonato Alves, Clarindo Palheta e Tetuliano Zacarias Palheta; destaca-se Serafim dos Anjos Raiol Filho, compositor, que faleceu em 1962.

À luz dessa memória, a banda se renova ao completar 105 anos cheio de boas apresentações: em 1978, a União Vigiense participou, em Brasília, do campeonato nacional de bandas de música, promovido pela Fundação Nacional de Arte (Funarte).

O ano de 1990 marcou um novo tempo a partir do convênio com a Fundação Carlos Gomes, que materializou o Projeto de Interiorização, possibilitando a participação dos músicos vigienses em cursos de especialização e apresentações de grupos musicais com artistas brasileiros e estrangeiros, em Vigia.

Em 1992, gravou clipe para TV Cultura e em 1995 participou do Programa Gente que Faz, da TV Globo. Em 1997, representou a Região Amazônica no Concurso Rotary de Bandas de Música, em Brasília.

A União foi a base do Encontro de Bandas da Região do Salgado que o governo do estado promoveu em Vigia durante cinco anos, entre 1998 e 2005. Do seu elenco saiu o trombonista Fernando André, que participou da banda que tocou na abertura dos Jogos Olímpicos de Sidney, em 2002, na Austrália.

De 2002 a 2007, a União participou do Festival Internacional de Música do Pará, promovido pela Fundação Carlos Gomes, em Belém. Em 2002, gravou um CD com repertório de hinos pátrios, e em 200, gravou clipe para Rede de TV Amazona Sat.

Naquele ano, ocorreu a formatura da primeira turma do Curso de Graduação em Música, da Universidade do Estado do Pará (Núcleo de Vigia), e todos os formandos eram músicos da União.
Hoje, a União tem uma banda principal, a banda auxiliar, um quarteto de saxofone e um quinteto de metal. A escola de música conta com professores licenciados pela UEPA, formando novos profissionais em música para o mercado de trabalho, principalmente para bandas militares.

Na comemoração dos 105 anos, além da “alvorada”, a banda empossou uma nova diretoria e brindou seus integrantes com um café da manhã, que contou com a participação do prefeito Job Xavier Palheta Júnior, do secretário municipal de cultura e turismo, Nélio Palheta, e do chefe de gabinete da prefeitura, Deyvison Barbosa, que também é músico.

Compartilhar:

Os comentários estão fechados.


Acessibilidade
Acessibilidade