Carnaval de Vigia entra no Bloco “Unidos do Fica Em Casa”

0

Neste ano, o carnaval de Vigia não vai ser igual ao dos anos que passaram!

E a causa de a prefeitura não promover os tradicionais desfiles de blocos e escolas de samba, todo mundo sabe: é a pandemia de coronavírus.

Obedecendo às restrições ditadas pelo governo do Estado, a prefeitura de Vigia adotou a contingência de também cancelar as comemorações.

O prefeito Job Júnior lamenta as medidas que tomou, mas justifica afirmando que seria “uma irresponsabilidade ignorar a pandemia, permitir aglomerações, a venda de bebida alcoólica e, assim, contribuir para o disparo dos casos de Covid no nosso município. Seria um desserviço à saúde pública” – disse.

O prefeito apela para que a população compreenda o momento. Dirigindo-se principalmente aos organizadores de blocos e das instituições carnavalescas, ele pede que todos contemporizem e, juntos, expressem uma atitude de colaboração, para que a doença não se espalhe em Vigia. O município tem registrado, diariamente, novos casos de Covid e, por isso, a “bandeira” é laranja, isto é, de alerta total.

LIVES CANCELADAS

A Secretaria de Cultura do município projetou fazer cinco apresentações de bandas carnavalescas e de representações das agremiações do carnaval, “ainda assim, o projeto foi cancelado para que se cumprissem termos do decreto 452, baixado no dia 21 de janeiro pelo prefeito, que respaldou sua decisão no decreto 800, de 31 de maio de 2020, do Governador do Estado, proibindo, inclusive, patrocínios” – diz o secretário de Cultura, Nélio Palheta.

Ele explica que a iniciativa da Secretaria de Cultura era promover cinco apresentações na internet, com tempo de duas horas de transmissão na página de Facebook da prefeitura, nos dias 12, 13, 14, 15 e 16 de fevereiro, contemplando 19 representações das agremiações carnavalescas. Todavia, o decreto nº 543, de 25 de janeiro, que declarou “estado de emergência administrativa e financeira na administração do município”, vedou a realização de eventos culturais “patrocinados ou custeados, total ou parcialmente, com recursos do município”, conforme art. 9o da Instrução Normativa 17/2020 do Tribunal de Contas dos Municípios (TCM). “Foi de fato e de direito o que impediu a realização das lives” – disse o secretário.

“Parafraseando o enredo, lamento muito que, neste ano, o carnaval não seja igual ao dos anos passados. Mas é melhor que seja assim, sem aglomeração, para que ninguém caia no “Bloco da Covide”, depois da Quarta-feira de Cinzas. Diante dos indicadores da pandemias em todo o país, é sensato, entáo, entrar no bloco Unidos do fica em casa” – acrescenta o secretário de Cultura, em tom de divertida recomendação.

Assim, neste ano não se repetirão as cenas impactantes dos dias de folia, que há décadas marcam o carnaval de Vigia como o mais animado e movimentado do interior do Pará.

A foto que ilustra esta notícia, infelizmente, não se repetirá em 2021.

Compartilhar:

Os comentários estão fechados.


Acessibilidade
Acessibilidade