A “Mãe de DEUS pede socorro”. Vai começar a reforma da Igreja de Vigia

0

A igreja da Mãe de Deus, da Vigia, é uma obra portentosa do século XVII, construída pelos jesuítas – os padres da Companhia de Jesus. O prédio religioso é patrimônio histórico nacional, tal a sua importância para a história da ocupação da Amazônia, pelos portugueses, a partir do início do século XVIII.

A igreja de Vigia tem uma arquitetura única. Monumental, o templo tem uma sacristia rara, dedicada à Virgem Maria. Periodicamente, a igreja precisa de reparos na sua estrutura; e as obras de arte, especialmente a sacristia, necessitam de restauro também.

Agora, mais uma vez, a “Mãe de Deus” pede socorro: do telhado à calçada, passando pelas varandas, forro da nave central e pisos, o templo precisa de reparos urgentes, minuciosos. Segundo relatório de inspeção feita pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), em novembro do ano passado, a rede elétrica é precária e põe em risco o prédio, tantas são as “gambiarras”.

CAMPANHA DE FUNDOS

Neste sábado, a Paróquia de Vigia lança uma campanha de arrecadação de fundos para a obra. O evento acontecerá durante a missa das 19:30h, que será celebrada pelo bispo da Diocese, dom Carlos Verseletti.

O recuperação do telhado será a primeira fase de um projeto grandioso, que já tem garantido o apoio da Prefeitura de Vigia. “Vamos mobilizar todas as forças capazes de ajudar a Paróquia a atender esse socorro que a Mãe de Deus está nos pedindo”, diz o bispo da Diocese de Castanhal.  “A expressão de apelo direto para salvarmos um dos templos mais belos que os jesuítas deixaram para a Vigia, tem também um sentido catequético: ao tempo que renovamos a Casa da Mãe de Deus, vamos reformar a nossa casa – o coração, onde reside a nossa fé em Deus” – prega o bispo.

VALORIZANDO PATRIMÔNIO

O projeto de reforma está sendo elaborado por um escritório de Belém, especializado em restauro de prédios antigos e monumentos históricos, comandado pelo arquiteto Aurélio Meira. Acompanhado de Dom Carlos, Meira visitou Vigia, no início de abril, para conhecer os problemas da igreja e de outros patrimônios históricos da cidade.

“Vigia não tem uma igreja qualquer; com arquitetura única, a cidade tem um dos mais belos templos que os inacianos construíram em toda a América. Não só por causa da fragilidade de várias estruturas, mas por ser um bem histórico e cultural que precisa ser preservado, a ‘Mãe de Deus’ deve ser merece essa obra, para que a sua arquitetura monumental seja ainda mais destacada no espectro urbano, que merece também ser repaginado”– diz Meira.

O arquiteto já desenhou uma nova praça para o largo da matriz, que incorporará dois quarteirões da Travessa Solimão, ao lado esquerdo do templo, onde se destacará um grande mural com arte religiosa, integrado a uma área de contemplação.

Com a supervisão da Diocese, os estudos estão sendo submetidos ao IPHAN, que já autorizou a intervenção no telhado. As madeiras serão substituídas; as telhas, padronizadas; toda a estrutura vai ganhar um subteto de alumínio – tecnologia que preserva o madeirame e evita goteiras.

CAMPANHA DE DOAÇÃO

“Será uma obra onerosa. Para darmos conta, precisaremos da ajuda da comunidade, e por isso estamos lançando neste sábado a campanha de arrecadação de fundos” – diz o padre José Carlos Cruz. A obra precisa começar logo para se aproveitar a estiagem da chuva.

APOIO MUNICIPAL

A prefeitura vai apoiar a paróquia. Em reunião com Dom Carlos, o pároco e o secretário de Cultura, Nélio Palheta, em abril, o prefeito Job Xavier Palheta Júnior garantiu a participação do município no projeto.  “Esse é um compromisso que fará parte da nossa política de cultura; temos consciência da importância de Vigia valorizar seu patrimônio histórico, e município vai contribuir para que a nossa igreja seja mais bem apreciada, inclusive, como atrativo turístico religioso, sendo sede da tradição do Círio” – diz o prefeito.

A participação do município no projeto será fato inédito. Não há registro de que, das obras anteriores, tenha ocorrido a participação do governo municipal. As duas reformas mais recentes, de 1994 e 2004, foram financiadas pelo governo do Estado.

A campanha de mobilização de colaboradores, criada pela Secretaria de Cultura e Turismo, é outra contribuição do município. “O mote publicitário é um apelo com duplo sentido, apropriado também pela catequese orientada pelo bispo da Diocese, que propõe ao povo católico vigiense renovar e reforçar a fé na Virgem Maria. É um apelo duplo de socorro” – diz o secretário Nélio Palheta, que coordena a campanha. Centrada nas redes sociais, terá vídeos e outras peças de propaganda.

Paralelamente, a Secretaria de Cultura lançará uma campanha nas redes sociais da prefeitura, para valorizar o patrimônio histórico do município; difundir informações históricas e culturais; destacar a presença dos jesuítas, no século XVIII, em Vigia, e a herança cultural que eles deixaram.” – diz o secretário Nélio Palheta. E a Igreja da Mãe de Deus fará parte dessa estratégia de comunicação. “O objetivo é ampliar a difusão de conteúdo histórico e ampliar o sentimento de pertencimento a essa cultura, aos costumes e às tradições religiosas. Precisamos conhecer melhor a nossa história”, destaca o secretário de cultura.

POUPANÇA DA CAMPANHA

A campanha da obra da igreja será lançada neste sábado, durante a missa a ser celebrada por Dom Carlos Verseletti. As contribuições poderão ser feitas na conta de poupança aberta pela Paróquia no Banpará de Vigia (agência: 39/00, Conta: 613.777-6).

Compartilhar:

Os comentários estão fechados.


Acessibilidade
Acessibilidade